Correios podem entrar em greve a partir desta quarta-feira (31)

Os Correios anunciaram que entrarão em greve a partir da noite desta quarta-feira  (31). Desde a manhã desta terça-feira (30), a categoria realiza a última reunião prevista no calendário de negociação com os Correios, em Brasília. A greve foi anunciada ao presidente dos Correios, Floriano Peixoto, na última segunda (29).

De acordo com Fischer Moreira, secretário de imprensa da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), a categoria protesta contra o baixo “reajuste salarial e contra a retirada de direitos históricos da categoria”.

Ainda segundo o secretário, apesar do indicativo de paralisação, os trabalhadores não descartam novas negociações. “Ainda que tenha uma data marcada para greve, o comando continua a disposição de negociar. Entendemos o momento da empresa, mas é necessário também ver o lado do trabalhador”, afirma Moreira.

Uma das alterações propostas pela empresa é a exclusão de pais como dependentes no plano de saúde dos funcionários e aumento na coparticipação do plano, que hoje está por volta de 30%. O reajuste salarial proposto é de 0,8%, valor considerado irrisório pela federação.

Os Correios afirmaram que “continuam em negociação com representações dos empregados”, com mediação do Tribunal Superior do Trabalho, e que “não é oportuno tratar de greve neste momento”.

30/07/2019