99% concluído: Hospital da Mulher recebe visita de moradoras do Jacintinho

Um grupo de mulheres do Jacintinho, atendidas pela equipe social do programa Ronda no Bairro, conheceu, nessa quarta-feira (29), a estrutura do Hospital da Mulher, cujas obras estão 99% executadas. Acompanhadas do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, elas puderam verificar a estrutura da unidade hospitalar, que deve ser entregue no início do segundo semestre deste ano, assegurando assistência qualificada a todas as alagoanas.

O propósito da visita foi apresentar todos os serviços que serão ofertados no Hospital da Mulher, que terá uma ala dedicada ao atendimento ambulatorial e de emergência. A nova unidade hospitalar também irá contar com um Serviço de Perícia Médica e Boletim de Ocorrência (BO), realizado por técnicos da Rede de Atenção às Vítimas de Violência Sexual (RAVVS), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Durante a visita à obra, cujo projeto arquitetônico foi desenvolvido pelas arquitetas da Sesau, Soraia Soares e Regina Mendonça, as mulheres puderam conhecer as salas onde irão funcionar a recepção geral, observação obstétrica, ambulatórios e a internação ginecológica e obstétrica. Além disso, elas visitaram as enfermarias, a Central de Material Esterilizado (CME), o setor de lactário, bem como, o Serviço de Prontuário do Paciente (SPP) e a farmácia central.

Para o gestor da Sesau, Alexandre Ayres, a construção do Hospital da Mulher é um marco na história da saúde pública de Alagoas, já que há décadas não é edificada uma obra dedicada exclusivamente para a assistência da mulher alagoana. “É uma unidade hospitalar voltada para a mulher alagoana, com 127 leitos para atendimento especializado”, garantiu.

O gestor da saúde estadual destacou que a nova unidade hospitalar terá uma ala dedicada às vítimas de violência sexual, que irá facilitar a assistência humanizada e especializada. “Num único espaço, vamos fazer o Boletim de Ocorrência, o exame de corpo de delito e toda assistência para que essa mulher tenha o atendimento necessário”, afirmou Alexandre Ayres.

Constatação – Entre as mulheres que visitaram as instalações do Hospital da Mulher, Alice Costa, de 22 anos, ficou deslumbrada ao observar cada área da unidade hospitalar. “Esse hospital representa um sonho, que está sendo concretizado pelo governador Renan Filho. Sou mãe de duas crianças e, caso engravide novamente, já sei o local ideal para ter o meu terceiro filho. Não vejo a hora de chegar em casa e contar pros meus amigos e familiares, por meio das fotos e vídeos que tirei no meu celular, tudo que vi e senti”, disse.

A dona de casa Roseane da Silva Barros, também conheceu a estrutura do Hospital da Mulher. “Nunca tinha visto aqui em Alagoas uma obra tão bem feita. O governador Renan Filho está de parabéns por esse investimento. Percebo que tudo foi feito com muito amor. Isso vai melhorar a vida de todas as mulheres e gestantes daqui pra frente”, declarou.

Também presente à visita, a titular da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), Esvalda Bittencourt, salientou que as mulheres que estiveram nas instalações do Hospital da Mulher participam do projeto Oficina de Inclusão Produtiva. “Nada melhor do que trazer este grupo para conhecer o hospital que vai beneficiar todas as mulheres alagoanas. Elas ficaram encantadas com toda a estrutura voltada para atender o público feminino”, disse.

Santa Mônica – Após a visita às obras do Hospital da Mulher, o secretário de Estado da Saúde aproveitou para inspecionar a Maternidade Escola Santa Mônica (MESM), especializada no atendimento de alto risco para as gestantes alagoanas. Alexandre Ayres percorreu as dependências da unidade e ouviu as sugestões dos servidores.

Na ocasião, o secretário conheceu a servidora Edjane Barbosa e, durante a conversa, Ayres reforçou que, mesmo sendo mantida pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal), a Maternidade Escola Santa Mônica tem o apoio da atual gestão da Sesau. “Estamos trabalhando com o reitor Henrique Soares para fortalecermos os serviços disponibilizados às gestantes de alto risco. Em pouco tempo, com a Santa Mônica e a inauguração do Hospital da Mulher, teremos um complexo funcionando em sintonia, voltado exclusivamente para tratarmos da saúde de todas as alagoanas”, evidenciou o gestor da Sesau.

Ascom – 30/05/2019